Educação

Meu bebê pode assistir YouTube?

Ter acesso às músicas infantis disponíveis na plataforma e ver os vídeos, hoje, se tornou uma questão social para as crianças, mas isso afeta o desenvolvimento delas?

Até 2015 a Academia Americana de Pediatria (AAP) dizia que assistir a vídeos na internet ou televisão antes de 2 anos, era sim permitido, porém, com um tempo limitado. Entretanto, em outubro de 2015 comunicaram um novo relatório dizendo que com o avanço do YouTube, disponibilidade de filtros de segurança e outras ferramentas, o acesso para os bebês se tornou uma questão de quanto tempo de acesso e não se é permitido ou não. 

Segundo o site de pesquisa Common Sense, crianças de 0 a 8 anos usam cerca de 2 horas à 2 horas e meias de tela com entretenimento por dia. Isto é bastante tempo para uma fase de desenvolvimento de uma criança ou bebê. 

 A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomenda, hoje, o uso máximo de tela de 2 horas por dia para crianças acima de seis anos e adolescentes, já que essa atividade tem efeitos positivos e negativos sobre o desenvolvimento saudável e a qualidade do sono.

Abaixo dessa idade, não se recomenda o uso de telas.

“Para crianças abaixo de 18 meses, recomenda-se nenhum tempo de telas, salvo por exemplo chamadas de vídeo para promover  interação.”

Já a Academia Americana de Pediatria (AAP) diz:

  • Para crianças menores de 18 meses, evite o uso de mídia de tela diferente de bate-papo por vídeo. Chamadas por vídeos com parentes, como avós que moram longe, é interessante com o objetivo de promover a interação, como whatsapp, vídeo ou facetime.
  • Os pais de crianças de 18 a 24 meses de idade que desejarem introduzir mídia digital devem escolher uma programação de alta qualidade e assistir com os filhos para ajudá-los a entender o que estão vendo.
  • Para crianças de 2 a 5 anos, limite o uso da tela a 1 hora por dia de programas de alta qualidade. Os pais devem supervisionar as mídias com as crianças para ajudá-los a entender o que estão vendo e aplicá-lo ao mundo ao seu redor.
  • Para crianças com 6 anos de idade ou mais, estabeleça limites consistentes para o tempo gasto usando a mídia e os tipos de mídia, e certifique-se de que a mídia não substitui o sono adequado, a atividade física e outros comportamentos essenciais à saúde.
  • Designe tempos livres de mídia juntos, como jantar ou dirigir, bem como locais sem mídia em casa, como quartos.
  • Tenha uma comunicação contínua sobre cidadania e segurança on-line, incluindo tratar os outros com respeito online e offline.

“O uso de telas deve ser consciente e orientado para crianças e adolescentes, sempre com o intuito educativo, para ensinar e aprender algo que possam reproduzir na vida real.”

É importante mencionar que ambas as associações fazem recomendações em cima de estudos e profissionais da área. Porém, cabe a cada pai e mãe decidir o que funciona e o que pode ser melhor para o desenvolvimento do seu filho! 

Siga o Mundo Mirim no Instagram para mais dicas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *