Gravidez

Com o Que Devo me Alimentar Durante a Gravidez?

Tudo o que você ingere em seus alimentos pode afetar no desenvolvimento do seu bebê durante e pós-gravidez!

Uma alimentação saudável durante a gravidez é indispensável para o bem-estar e desenvolvimento do bebe, tanto quanto a segurança da saúde da mãe no período de gestação. Por isso, se você está grávida, procure um nutricionista que possa analisar o seu caso clínico e recomendar os alimentos exatos que lhe ajudarão a suprir os nutrientes e minerais para que o seu filho(a) nasça com muita saúde.  

Mas, você sabia que existem 6 tipos de alimentos que uma grávida não pode deixar de consumir? 

1- Proteínas. Elas são fundamentais para a formação do corpo do bebê. Não deixe de consumir! Então, coma: peixe, carne, ovo, frango, feijão, lentilha, ervilha, soja, leite e derivados e muitos outros alimentos.

2- Fibras. Algumas grávidas manifestam problemas intestinais durante a gestação e esses tipos de alimentos vão ajudar a evitar a prisão de ventre. Procure: cereais integrais, aveia, salada de frutas, saladas, folhas, legumes e muitos outros. 

3- Carboidratos. Principal fonte de energia para o bebê e para a mãe! Coma de forma balanceada, não exagere. Tipos de alimentos: arroz, milho, batata, mandioca, inhame, pães integrais, aveia e outros. 

4- Ácido fólico. Ajuda na formação do sistema nervoso do bebê (cérebro, medula e etc). Consumir: feijão, ervilha, lentilha, grão de bico, ovos, fígado e etc. 

5- Cálcio. Fundamental para a formação dos ossos da criança. Consumir leite e derivados, brócolis, rúcula, couve, agrião, gergelim e outros.

6- Ferro. Previne anemia. Esta condição é comum durante a gravidez, mas pode ser evitada com o consumo de carnes, vegetais, folhas escuras e feijão, por exemplo. 

O paladar do bebê é desenvolvido ainda na barriga! Escolha Bem os Seus Alimentos.

Mamães, vocês sabiam que alguns dos alimentos que vocês comem durante a gravidez são reconhecidos pelo seu filho(a)? 

As papilas gustativas do bebê começaram a se formar entre 7 e 8 semanas. Então, entre 13 e 15 semanas, as papilas gustativas já amadureceram e são reconhecíveis. Estudos reconheceram que o líquido amniótico passa por mudanças químicas ao longo da gravidez e absorve alguns sabores dos alimentos que a mãe ingere. Então, descobriu-se que os recém-nascidos são capazes de reconhecer esses sabores! 

Este líquido pode ficar levemente mais salgado, mais adocicado, um pouquinho mais amargo e são essas pequenas variações que são extremamente discretas que para o bebê ainda intra-útero são importantes para que ele treine o paladar.

Siga o Mundo Mirim no Instagram para mais dicas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *