Educação

Você Conhece o Método Montessori de Ensino?

Deixe o seu filho explorar o seu próprio desenvolvimento e ensino sem nenhuma interferência, apenas supervisão!

Maria Montessori é uma pedagoga, médica e educadora, italiana, que criou um jeito de educar e ensinar os bebês por meio de atividades com graus de dificuldades diferentes. Para ela, existiriam outras maneiras de incentivar o desenvolvimento e o ensino das crianças que respeitassem os seus ritmos e fizessem-os se divertir no processo, diferente do modelo tradicional. Assim, fica-se claro o objetivo do processo: permitir que a criança tenha autonomia e se sinta parte ativa e integrante do meio em que vive.

Hoje em dia esse processo de ensino é bem popular no Brasil e mais de 35 escolas, entre Rio de Janeiro e São Paulo, já adotam esse método no dia a dia. A professora da Faculdade de Educação da USP, Carlota Boto, diz no Blog da USP que o desenvolvimento do ser humano começa logo quando ele nasce e vai até os 24 anos. “O método é mais diretamente apropriado para as primeiras etapas de vida. Mas, enquanto filosofia, é possível pensar o método também nas fases subsequentes”, afirma.

Você sabe como pode aplicar no dia a dia com o seu filho(a)? 

As atividades podem ser simples e terem efeitos grandiosos nas crianças. 

Para começar, disponibilize um espaço de atividades e brincadeiras para os seus filhos. Nós sabemos que diversas vezes nos pegamos cansados, mas precisamos incentivar nossos filhos a se desenvolverem. Neste ambiente pode ter até cinco áreas, independente do tamanho do espaço, com oportunidades de brincadeiras. 

1- A primeira área é a da imaginação. Elas podem brincar do que quiserem e você pode deixar disponíveis fantasias, panelinhas, bonecas, fantoches, carrinhos, blocos cognitivos e diversos itens que podem ajudar nestas brincadeiras de faz de conta. É neste espaço que se desenvolve a parte social e emocional das crianças: negociam, se colocam no lugar do outro, cognição, linguagem, conhecimento do espaço físico e muitos outros.

2- Área da arte. Eu sei que a gente não quer bagunça, mas a exploração com tinta, argila, massinha, brincadeiras com bicarbonato de sódio, algodão, corantes, areia, água e outros materiais sensoriais para explorar os sentidos das crianças. Mas, é importante conversar com a criança e botar regras para ajudar a guardar, limpar e apenas usar a área que a mamãe e papai deixar. 

“Aí! Mas não quero bagunça!” 

Tudo bem! Que tal fazer uma atividade dessa ao ar livre ou dentro do box, por exemplo? Elas são importantes para a criança se expressar!

3- Área de movimento. Mesmo que você more em um lugar pequeno, a criança precisa se movimentar. Então, tenha um lugar onde eles possam dançar, pular e se divertir. Ah, e música também entra nesta área!

4- Área do Foco. É um momento de atividade que precisa ter um começo, meio e fim. Então, faça isso em um dia que você esteja com paciência e tempo. Nesta área, inclui quebra cabeças, jogos de lógica, brinquedos de encaixe, desenhos, matemática, leitura e outros.

5- Área da calma. É um lugar que eles se sintam seguros, possam relaxar e se acalmar. Pode ser uma cadeira, a cama deles, uma mesa, o que quiserem! Muitos bebês usam essa área para dormir, também. 

Além da brinquedoteca, chame seu filho(a) para atividades do dia a dia com você. Por exemplo: imprima uma lista de supermercado e faça-o ajudá-lo a achar os produtos. Ou então, deixe-o fazer o seu próprio sanduíche ou leite com chocolate, de manhã; cozinhe com o seu filho, deixe-o escolher a roupa sozinho, a lavar a mão sozinho e a descobrir a sua própria independência. Mas, fique sempre por perto para ajudá-lo!

O que achou destas dicas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *